Maratón Valencia

Bruno Claro | 2015-11-24

Amei. Esta talvez seja a melhor palavra para descrever o que vivi em Valência, finalmente voltei a ser feliz numa Maratona depois da pequena decepção que foi Liverpool. Foi sem sombra de dúvida a minha melhor maratona, não em termos de tempos, mas naquilo que realmente importa, a felicidade de participar num grande evento. 

Pode não ser a maratona mais bonita, podia melhorar em alguns aspetos de organização, mas o público e o carinho dado por todos os que participam tornam este evento único. Eu nunca vi tanta gente a vibrar com uma maratona, muito menos a apoiar todos aqueles que naquele dia resolveram desafiar os seus limites.

Depois desta pequena introdução vamos falar do que realmente importa, no evento e na cidade em si.

A prova vale cada cêntimo que pagamos, o preço começa nos 45 e acaba nos 75 euros. Um preço bem aceitável para a qualidade do evento. A feira do corredor não é gigante, mas tem uma dimensão muito aceitável e fica numa zona muito bonita da cidade. "A cidade das artes e da ciência" que é a zona nova da cidade bem perto do mar. Na feira encontramos muitas marcas de suplementos, têxteis, maratonas, artigos variados de running e uma grande ativação da Brooks - talvez dos stands mais divertidos que podemos encontrar por estas maratonas fora. Na feira podemos encontrar também muito merchandising para apoiar os atletas (gratuitos) desde sinos, a mãozinhas, tubos de plástico, tudo serve para fazer barulho.

 

No dia antes da maratona, realizaram-se 2 eventos. O Breakfast Run (com o custo de um euro), que consiste numa corrida de 5km por um parque de Valência e termina com um pequeno almoço típico composto por uma Orchata e 2 fartons, água e fruta. Não tenho muito a dizer sobre isto, tirando que mais valia ter ficado só pela corrida, mas gostos alimentares não se discutem (Vasco Tavares tu ias gostar da Orchata!). Depois deste evento, temos outro. Esse sim mais ao meu estilo e mais animado. Por volta das 13h começa a Paella Party gratuita para os corredores da maratona (acompanhantes pagavam 5 euros). Todos recebemos um saco com fruta, pão, bebidas e uma embalagem de Paella. Enquanto comemos vamos ouvindo música e principalmente podemos assisitir a um live cooking de diversas Paellas que podemos acabar por provar se tivermos interessados, uma boa forma de descobrir a gastronomia local.


Depois de enchermos a barriga nada melhor que passearmos, neste ponto Valência é uma cidade plana e facilmente podemos chegar a todo o lado a pé ou se preferirmos temos o autocarro para nos deslocarmos ao centro da cidade, uma vez que a zona da Maratona ainda fica a cerca de 4km da zona histórica.

 

Chegando ao grande dia da maratona, tudo começa com uma temperatura agradável para a altura do ano, cerca de 16º às 8h da manhã. Ao sairmos do hotel eram dezenas de pessoas a encaminhar-se para a partida. Aos poucos começavam a juntar-se milhares de pessoas. Mais de 17 000 inscritos para correr a grande distância. Cada corredor dirige-se para a sua caixa de partida, neste caso só temos 2: uma para mais de 3h30 e para menos de 3h30. Este é sem sombra de dúvida o grande handicap da corrida, uma vez que as estradas não têm a largura de outras grandes cidades é preciso que os atletas partam mais espaçados de forma a que os abastecimentos não sejam tão confusos já que os grupos apenas partem com 6 minutos de diferença. Falando agora da minha experiência no momento, adoro sentir aquele nervoso miudinho antes de começar e aquela explosão de adrenalina quando ouvimos o tiro de partida, naquele momento parto cheio de sonhos pelos menos até ao km 30. Os km's seguintes à saida do pórtico são percorridos a uma velocidade que parece que vou ser um dos vencedores da prova, 1º km a 4:19 aproveito o ritmo forte para sentir esta liberdade de correr, aos poucos vou abrandado para impôr o ritmo que espero aguentar até ao fim. 

Os primeiros kms da maratona talvez sejam os mais feios e desertos, fugimos um pouco da cidade mas foi aí que apanhei a primeira falla (Claque de apoio aos maratonistas) e esbocei o primeiro sorriso que nunca mais saiu do meu rosto, depois de alguns kms começam os banhos de multidão, as crianças que esticam a mão em busca de um cumprimento dos atletas (e como eu gosto disso!), não perco a oportunidade de agradecer o esforço de todos aqueles que saiem do seu lar para nos apoiar, se aquelas pessoas se esforçam para nos amimar nós só podemos agradecer com palmas, um sorriso ou um simples cumprimento porque sem elas o prazer de correr uma maratona não era o mesmo. Aos 5,5 km o primeiro abastecimento, tal como nos seguintes uma pequena confusão (um ponto a melhorar), tantos atletas em busca da preciosa garrafa de água para se hidratarem e fugir ao calor que se fazia sentir (23º) tornam os abastecimentos o ponto mais fraco da prova. 

Eu continuo com o meu ritmo confortável, onde consigo viver a maratona e ao mesmo tempo disfrutar do prazer de correr e passo aos 10km com 47 minutos. O ritmo estava bom e a maratona ainda melhor, à medida que os kms iam subindo a população ia aumentando, por volta dos 8 kms o primeiro banho de chuveiro (eram vários ao longo do percurso) e encontrei pela primeira vez um Sr. numa carrinha branca que levava música pelo percurso fora, quando menos esperava lá estava ele num cruzamento novamente a fazer-se sentir e principalmente a apoiar. Como é habitual, o meu ritmo acaba por volta dos 30km, quando os outros começam a maratona eu começo a verdadeira emoção. Foi por volta deste km que o meu ritmo começou a baixar e o meu entusiasmo com o público a aumentar, sim quanto mais díficil estiver a ser para nós mais eles fazem questão de demonstrar que estão lá para NÓS. Nos últimos kms foi incrível. Nunca vi nada assim, as 3 faixas de rodagem para os corredores passarem ficam reduzidas a pouco mais que uma, com as pessoas a juntarem-se cada vez mais para apoiar os atletas, naquele momento parecia que estava numa etapa de montanha do Tour, senti-me único, especial com todo aquele apoio, o meu sorriso era cada vez maior e quanto mais perto da chegada mais emotivo era o momento. Chegando aos últimos metros, podermos percorre-los em cima de uma passadeira sobre um lago faz com que o fim deste evento se torne único. (Podem ver o vídeo das minha chegada clicando AQUI

A Maratona de Valência é uma experiência que todos os que gostam de emoções fortes devem experimentar.

Notas sobre a maratona:

Totalmente plana, com uma temperatura agradável , excelente para fazer bons tempos. A viagem em si não é das mais baratas uma vez que os hotéis perto da meta cobram um valor quase do dobro por noite no dia da Maratona (mas existe oferta para todas as bolsas) e os voos não são low cost (180 euros ida e volta). Existem muitos centros comerciais na zona da maratona, por isso é fácil encontrar refeições/menús a cerca de 8 euros. A rede de metro é curta e pagamos uma taxa suplementar quando o apanhamos no aeroporto, mas esta é uma cidade onde podemos facilmente nos deslocar de bicicleta ou a pé.

Eu gostava muito de um dia voltar a repetir esta prova, está em primeiro lugar no meu ranking, superando Berlim. Espero que um dia possam viver esta experiência que a mim tanta felicidade me trouxe.


Correr Lisboa

Pista Professor Moniz Pereira, Rua João Amaral - Lisboa

  • geral@correrlisboa.com

Circuito dos Parques de Lisboa

Informações sobre inscrições/ classificações / parcerias

  • inscricao@circuitodosparques.com

Parcerias

Informações sobre parcerias / divulgação de corridas

  • geral@correrlisboa.com
Topo